• Home
  • Who We Are
  • ADPP Mozambique

ADPP Moçambique

A ADPP é uma organização não-governamental moçambicana criada em 1982 e que tem vindo a crescer constantemente durante os seus 34 anos de existência. Actualmente, implementa mais de 60 projectos em todas as províncias do país, empregando mais de 3.000 trabalhadores e beneficiando mais de 2 milhões de moçambicanos anualmente.

Áreas de programas da ADPP Moçambique
A ADPP Moçambique está presente em quatro sectores principais, a saber: Educação, Saúde, Agricultura e Energias Renováveis. Um enfoque especial é dado à melhoria da educação básica através da Formação de Professores, melhoria da segurança alimentar e dos meios de subsistência nas zonas rurais através dos Clubes de Agricultores e da melhoria da saúde da comunidade através do Programa TCE de prevenção do HIV/SIDA. Todos os programas da ADPP são baseados no desenvolvimento holístico das comunidades locais, considerado como a chave para alcançar resultados sustentáveis em cada uma das áreas dos programas.

Missão
A missão global da ADPP Moçambique é a de promover o desenvolvimento social e económico equitativo do povo moçambicano e em particular daqueles que estão numa posição mais vulnerável - as crianças, os órfãos e os pobres rurais, especialmente as mulheres e raparigas - a fim de garantir que possam participar em igualdade de condições para o desenvolvimento do seu país e desfrutar dos seus direitos humanos ao máximo.

A estratégia da ADPP Moçambique é baseada no humanismo solidário. Trabalhamos com pessoas e comunidades a nível da base, entre as pessoas e com as pessoas. Isto é feito lutando lado a lado com o pobre e através de uma abordagem que combina vários temas transversais, incluindo as questões sobre alfabetização, saúde e género.

Valores Essenciais
Na ADPP acreditamos que a verdadeira mudança acontece nas mentes e nos corações das pessoas, na interacção com os outros e dentro do contexto social e cultural de uma determinada comunidade. Cada pessoa conta e, portanto, comunidades inteiras são mobilizadas a fim de alcançar resultados sustentáveis. De acordo com o nosso ponto de vista, o desenvolvimento deve ser visto como um processo holístico e inclusivo que visa o bem-estar geral das pessoas e das comunidades tanto em termos socioeconómicos como culturais. O papel central dado ao ser humano no processo de desenvolvimento é um dos valores humanistas fundamentais da ADPP Moçambique.


As pessoas estão na origem de tudo
A Sede Nacional da ADPP Moçambique, incluindo o Gabinete de Parcerias e o Departamento de Economia e Administração, está localizada na Machava, província de Maputo. A Sede Nacional trabalha para apoiar o bom funcionamento dos 60 projectos da ADPP, no total, com os seus mais de 3.000 funcionários e inúmeros voluntários locais que contribuem para eles.


"Apaixonados" - Voluntários no Campo
Uma mudança real para o desenvolvimento acontece nas mentes das pessoas e manifesta-se através de pessoas dedicadas e motivadas que estão dispostas a implementar acções. Portanto, não é nenhuma surpresa que muitos dos programas da ADPP beneficiem do apoio regular e da significativa contribuição de voluntários locais.

Estes voluntários da ADPP são chamados de "Apaixonados" e trabalham em várias tarefas que vão desde cozinhar refeições para as crianças das escolas até mobilizar as pessoas seropositivas em clubes de apoio mútuo e ajudar crianças órfãs nos seus deveres de casa.

A contribuição dos voluntários é fundamental: eles estabelecem um modelo forte para uma mudança positiva de comportamento nas comunidades em que trabalham.

Instrutores de Desenvolvimento
O Programa dos Instrutores Desenvolvimento (DIs) é um programa coordenado pela Federação Humana People to People. O seu principal objectivo é oferecer uma possibilidade para que todos possam contribuir para a mudança em prol do desenvolvimento através de um dos programas de desenvolvimento da Humana People to People.

O programa dos DIs inclui um período de treinamento de 6 meses num dos institutos de formação da Humana na Europa, EUA, África do Sul, Índia ou China, seguido por um período de prática de 6 meses num dos programas de desenvolvimento. No final, os DIs escrevem um relatório e divulgam as suas experiências junto do maior número de pessoas nos seus países de origem.

O Programa é baseado no voluntariado e no espírito de solidariedade internacional. Os DIs recebem uma compensação simbólica pelo seu trabalho, cobrindo a maior parte dos custos de formação e viagem por conta própria.